Declarações

Rui Vitória: “Este era o início de um novo ciclo, de um novo bloco de jogos”

O jogo: “Esperava dificuldades, porque não há jogos fáceis. Sabemos que estes jogos da Taça têm este condão tão interessante, em que, muitas vezes, as equipas que não estão no mesmo nível competitivo aproveitam o momento, o palco, o estádio, o jogo televisionado. Portanto, esperava dificuldades e, aí, mérito à equipa do Olhanense, por ter sido muito bem organizada, a explorar o contra-ataque quando tinha de o fazer. Fizemos o golo cedo e tivemos mais oportunidades na primeira parte, em que poderíamos ter resolvido o jogo. Na segunda parte, é o jogo típico de Taça, apesar de o vencedor termos sido nós e isso ser o mais importante”.

Satisfação: “Aproveitámos para pôr outras características em campo, para trabalhar outros aspetos, e fiquei agradado com aquilo que vi, no sentido das prestações de alguns jogadores que têm menos ritmo competitivo e uma modificação que fizemos no meio-campo, em que houve essa ligeira ‘nuance’ para testarmos hoje. Não ganhando por uma margem muito grande, deu para ganhar outras coisas, nomeadamente esse ritmo desses jogadores”.

Douglas e não só: “É evidente que é um primeiro jogo, não só do Douglas, mas de mais alguns. E mesmo alguns que, já tendo jogado, têm muitos poucos minutos de jogo. São sempre primeiros jogos, com um intervalo grande e ritmos competitivos, concretamente no caso de paragem mais longa, que vão melhorar com o tempo. Não individualizando, genericamente, com os jogadores que jogaram de início e depois mais a entrada do João [Carvalho], do Martin [Chrien] e do Diogo [Gonçalves], que acrescentaram quando entraram, atingimos o que queríamos, que era os jogadores ganharem esse ritmo competitivo.”

Novo ciclo: “Este era o início de um novo ciclo, de um novo bloco de jogos. Não um ciclo como se houvesse uma mudança do que estamos ou andámos a fazer. Temos aspetos a melhorar e há jogadores que ficaram em Lisboa e que tornam o grupo mais completo, com mais soluções. Naquilo que eram os nossos objetivos, gostávamos de ter marcado mais, mas no objetivo de pôr alguns destes jogadores a ter mais ritmo competitivo, fiquei satisfeito. Mas há muitos aspetos por melhorar”.

Fonte: O Jogo

Segue-nos no Facebook