Internaticonal

Premier League quer que sejam os jogadores a pagar comissões de empresários

Espera-se que, com isto, os empresários deixem de exigir comissões tão elevadas aos clubes
Os jogadores da Premier League podem, brevemente, ver-se obrigados a pagar, aos seus empresários, as comissões que até agora eram da responsabilidade dos clubes que negociavam as transferências. Os clubes querem colocar um travão nas exorbitantes comissões pedidas por agentes como Mino Raiola, que encaixou 45 milhões de euros entre Juventus e Manchester United na transferência de Paul Pogba.

A reunião entre os responsáveis maiores da Premier League, agendada para a próxima quinta-feira, vai ter, como ponto principal de discussão, a mudança do ônus da responsabilidade pelo pagamento das comissões pedidas pelos agentes. A Premier League quer que sejam os próprios jogadores a assumirem os valores devidos aos intermediários.

Os clubes percebem que esta alteração pode provocar um aumento nos ordenados pedidos pelos jogadores, mas acreditam que vai servir de travão para as exorbitantes comissões pedidas por muitos empresários, como será o caso de Mino Raiola. O italiano recebeu cerca de 45 milhões de euros, entre Juventus e Manchester United, na transferência de Paul Pogba.

Na temporada passada, clubes pagaram cerca de 250 milhões de euros em comissões a intermediários em Inglaterra e País de Gales. Se a proposta for aprovada e entrar em vigor, teria de ser Paul Pogba a cobrir os valores exigidos por Mino Raiola e não os clubes envolvidos, por exemplo.

A imprensa inglesa informou que a Premier League consultou vários juristas especialistas na matéria com o intuito de perceber se o plano tem realmente pernas para andar, uma vez que esperam enfrentar uma batalha legal contra os intermediários. A reunião da próxima quinta-feira será decisiva para a Premier League perceber se avança sozinha nesta cruzada ou se se junta à FIFA que também tem sugerido algumas mudanças ao atual sistema.

Outra das alterações pretendidas pela Premier League refere-se à introdução de um exame para todos os agentes, com o intuito de perceber a capacidade e a adequação dos empresários para trabalharem como intermediários. Também terão de apresentar uma conta bancária no Reino Unido a partir da qual serão feitas as transações e os recebimentos.

Preferencialmente, se a proposta for aprovada, as comissões dos agentes será paga durante o período de contrato dos respetivos jogadores – impedindo o pagamento de elevadas somas de uma só vez aquando de uma transferência é assinatura de contrato. Um dos objetivos desta proposta, para além de reduzir o valor pedido pelos intermediários, é reduzir o desejo dos jogadores de se transferirem constantemente.´

Outros dos temas em cima da mesa, relacionado com o trabalho dos intermediários, é o fim da dupla representação. Ou seja, a Premier League quer colocar um ponto final nos casos em que um empresário representa o jogador e um dos clubes envolvidos na transferência. Estima-se que o mesmo intermediário represente jogador e um dos clubes em 60 por cento das transferências na Premier League.

A FIFA, que havia descartado, em 2015, qualquer tipo de ação para regulamentar o trabalho dos intermediários, estuda uma série de medidas, uma delas será impor um limite de 5 por cento nas comissões recebidas pelos agentes.

Fonte: Bancada.pt

Adiciona um comentário