Insólitos

Ponto final de Fenati: “Peço desculpa, não correrei mais”

Romano Fenati colocou o seu ponto final na polémica que o teve como epicentro depois de colocar a mão na manete do travão de Stefano Manzi quando este rodava a 217 km/h. O piloto italiano que ficou sem equipa(s) afirmou que deixará o motociclismo.

Enquanto a Marinelli Snipers anunciava o seu despedimento e a MV Agusta Forward Racing o dispensava da próxima época no Moto2, Fenati falou à comunicação social do seu país deixando no «La Repubblica» a maior certeza sobre o seu abandono: “Peço desculpa, não correrei mais. Volto ao trabalho no computador.”

“A minha dor não importa a ninguém. Não fui um homem a sério, não soube controlar a raiva, mas também o Manzi podia ter-me matado”, afirmou Fenati.

Em declarações à «La Gazzetta dello Sport» o piloto de 22 anos, desmentiu porém que a morte de alguém fosse o que estivesse nas intenções do seu comportamento, pois foi o que Manzi afirmou: “Como é que se pode dizer uma coisa dessas? O meu gesto foi mais de alguém que queria dizer Pára, olha, se eu quiser atiro-te ao chão.”

E Fenati frisa que o comportamento do adversário foi a base do que se passou depois: “Primeiro houve um contacto entre nós, foi o que se viu na TV, mas não acabou aí. Eu estava na escapatória e ele olhou para mim com intenção de atirar-me ao chão.”

“O sangue subiu-me a cabeça, tinha a adrenalina a mil e fiz porcaria depois de várias provocações”, disse Fenati.

Adiciona um comentário